Como um gestor é capaz de vencer as demandas por dashboards e relatórios ? Se sua ideia era vir aqui para validar se você é ou não o tipo de gestor de tecnologia capaz de vencer as demandas por dashboards e relatórios de uma empresa, sinto muito. A resposta para nossa pergunta é: Nenhum gestor de Ti é capaz de vencer as demandas.

Desta forma, aceitar este fato e ter um plano de ação eficiente faz alguns gestores terem mais sucesso do que outros. Sempre haverá mais demandas do que capacidade de entrega. Assim, escolha suas batalhas e que tipo de atividade quer investir tempo, dinheiro e foco é o que irá garantir resultados.

Dados geram novas perguntas, que geram novas estratégias, que geram novos resultados!

Podemos garantir que se tem uma coisa que não vai mudar é a necessidade por mais dados, inteligência e análise. Assim, se você ainda não está convencido disto e acha que meia dúzia de indicadores, regras fixas e pouco movimento são suficientes para a sua empresa andar. Pode esquecer!

Aproveite a chance, mude seu mindset e comece a fazer a diferença.

O que está claro para os gestores que estão fazendo a diferença?

Gestores de tecnologia que estão mudando o jogo estão muito próximos do negócio e preocupados apoiar os objetivos da organização.

Análise de dados estratégicos

Independente do tamanho e da realidade da empresa é fundamental garantir análises ricas sobre os dados estratégicos. Em outras palavras, estas são as informações que fazem diferença no negócio. Portanto utilizá-las ao máximo e gerar insights sobre elas certamente garantirão maior retorno em suas iniciativas.

Governança dos dados

Não basta oferecer informações estratégicas. Do mesmo modo, é sua obrigação garantir velocidade, confiabilidade e atualização frequente para elas.
Governança de dados é ter regras claras e manter a tranquilidade de que as informações estão corretas, tratadas e seguras para serem utilizadas. Assim fica claro entender porque nesta pesquisa analisar e governar dados estratégicos é a prioridade para mais de 60% dos executivos de tecnologia.

Velocidade

Velocidade é mandatório e ela define quem terá mais resultados. Acima de tudo, velocidade pensada de forma ampla:

  • Preparar e disponibilizar as informações com velocidade
  • Entregar análises e atender demandas por dashboards e relatórios
  • Dar suporte, corrigir e fazer os ajustes de dia a dia com velocidade. Fazer com que as pessoas percam o gosto sobre o que já foi entregue é a pior coisa que pode acontecer à sua reputação.
  • Velocidade pra escalar. Infraestrutura em nuvem e preparada para escalar garantirá que você não tenha de refazer as coisas.

A busca por velocidade fica clara nesta pesquisa que mostra como Cloud e em Data&Analytics ocupa a maior prioridade e investimento do orçamento de gestores de tecnologia.

Demandas por dashboards e relatórios são só o começo

Como você pode ver entre as maiores tendências citadas pelo Gartner, demandas por dashboards e relatórios são o ponto de partida. Portanto prepare-se. Diferentes pessoas, áreas e necessidades irão interagir de forma diferente com a informação. Dessa forma pense nisto de maneira mais ampla. Ou seja, não entregue apenas um relatório. ou faça só mais um puxadinho. Sempre pense como os dados podem pouco a pouco ser estruturados e disponibilizados em toda a organização. O papel do gestor de tecnologia é cada vez mais prover informação.

Estes gestores são capazes de escapar de armadilhas e de não criar problemas para si mesmo. Sabe aquelas coisas que começam super legal, que todo mundo incentiva, mas que por fim a maior parte das pessoas já se desinteressou e sobra pra você continuar fazendo. Definitivamente este é o final de muitas iniciativas de Business Intelligence e Analytics. Uma alegria no lançamento, perspectivas de mudar o mundo. Mas passados 2 semanas, quando todo mundo percebe que dá trabalho. Aí é a maior debandada!

Por isto não se iluda!
Não conte com o apoio incondicional, com recursos, pessoas e o tempo de quem não faz parte de seu time. Não queira começar gigante e só comece o que você é capaz de sustentar. Portanto, o segredo está na continuidade e não na construção imediata.

Aceite a realidade da sua empresa

Existem centenas de gestores esperando a empresa perfeita para entregar o projeto perfeito. Do mesmo modo, estes caras não vão entregar nada!
Neste contexto, ter clareza sobre o seu ambiente garante que você produza resultados que dão certo.

Qual a maturidade de seus clientes internos ? 

Com informações de qualidade eles são capazes de fazer chover ou eles vão gerar uma enchente de pedidos ao seu departamento ?
Organizações maduras geram idéias e constroem em parceria. Em contrapartida, organizações imaturas querem sempre achar um culpado. Desta forma, elas querem tudo mastigado e tem pouca clareza sobre o que precisam.
Uma frase clara para saber se está lidando com clientes imaturos é ouvir: “Eu preciso de tudo de tudo! Me dê todas informações!”

Qual a maturidade de sua equipe interna ?

Dados e indicadores são um assunto altamente crítico. Afinal eles vão para os mais altos escalões, influenciam ganhos e perdas. Contratações e Demissões. A pressão para atuar nestes assuntos é grande. Seu time está preparado e trabalha bem neste cenário ?

Qual o nível de conhecimento de sua equipe interna ?

Dominar muito as tecnologias envolvidas é fundamental para ter sucesso. Conhecer o negócio é importante. Mas sem o know how para executar e construir o que é necessário a coisa não vai. Não caia no papo de que as tecnologias são fáceis e que com um cursinho de uma semana seu time está preparado. Ou você tem gente experiente ou suas entregas vão demorar um século.
Dica: Você já fez um benchmarking ? Quanto tempo demora o seu time e quanto tempo demora o time de um parceiro especialista para fazer a mesma atividade ? Já contratou alguém para fazer o trabalho apenas para ter noção da diferença ?

Qual a maturidade das suas informações ?

Os dados de sua empresa são de qualidade ? Você confia neles ou você tem medo todo dia ? Toda vez que vê um erro acha que pode ser por aquelas suas rotinas cheia de quebra galho?
Além dos dados. As regras dos indicadores estão estáveis e organizadas. Há ao menos um diálogo comum na empresa ?

Ter clareza sobre este cenário, permite que você compreenda de fato se sua empresa precisa de mais apoio ou menos. Se seu plano pode ser mais ou menos arrojado. E faz você montar o time adequado para sua empresa.

O erro mais comum do gestor de TI é montar um plano e um projeto de BI baseado na sua visão sobre dados e no seu nível de maturidade. É dificil aceitar, mas mesmo um gestor maduro e consciente trabalhando em uma empresa de baixa maturidade, precisa montar um plano abaixo de sua expectativa. É necessário entregar o que a empresa está pronta para receber e não o que você gostaria de entregar.

Um case de sucesso

Para finalizar, aproveitamos para compartilhar um case de muito sucesso que desenvolvemos em parceria com nosso cliente Ricardo Magalhães, Gerente de Tecnologia da Duty Cosméticos. 

Campanha da Duty cosméticos, mostrando seu investimento e sua intenção no mercado nacional.

A duty é uma empresa jovem, mas que nasceu para ser grande. Com executivos e investidores de peso, chegou balançando o mercado de Beleza no Brasil. Apesar de um time hiper enxuto e da explosão de assuntos diferentes sobre responsabilidade do Ricardo, ele possui visão muito clara sobre sua organização:

  • Falta braço e conhecimento para entregar as demandas por dashboards e relatórios no tempo desejado
  • Não há ainda maturidade e clareza nos indicadores, regras e nos dados. 
  • Não há sequer uma fonte e uma base de dados única e organizada para abastecer a empresa.
  • O negócio não poderia esperar a ti estar pronta para então levar informações, pois isto geraria uma percepção negativa da área.

A clareza dele sobre isto fez toda a diferença para que a iniciativa fosse um sucesso.

O que foi implementado ?

Saímos do zero e em apenas um semestre agregamos muito valor à companhia. Em uma premissa de baixo custo e de utilizar as tecnologias mais modernas e versáteis do mercado fomos capazes de produzir:

  • Rotinas de ETL e tratamento da informação
  • Um repositório único de informações (Data warehouse). Em nuvem, com alta performance e pagando apenas pelo consumo.
  • Implementação do Power BI
  • Dashboards e Relatórios para 2 áreas chave da organização
  • Workshops para self service (as áreas constroem suas análises usando os dados disponibilizados).

O que foi contratado ?

Para entregar tudo isto, fizemos um modelo de contratação flexível, com horas de trabalho à disposição da Duty. Através da metodologia ágil, semanalmente as atividades e prioridades eram ajustadas garantindo evolução e entrega de resultados. Desta forma, foi possível realizar diferentes tipos de atividades necessárias para o sucesso de uma iniciativa como esta:

  • Criação e definição da arquitetura
  • Design e construção dos fluxos e ETL
  • Construção do data warehouse
  • Desenvolvimento e construção dos dashboards de relatórios
  • Suporte e sustentação
  • Workshops e treinamento de usuários

Pense bem, entenda a realidade de sua empresa. Entenda que tipo de apoio é necessário para que tenha tempo e tranquilidade para tirar a cabeça de dentro d’água e definir o caminho a ser seguido. Clareza sobre o caminho e entregas constantes garantem o sucesso!